BASTIDORES DA INCLUSÃO: A RELAÇÃO EDUCACIONAL PROFESSOR – ALUNO SURDO – INTÉRPRETE DE LIBRAS

ESTER VITÓRIA BASILIO ANCHIETA

Resumo


Este estudo foi realizado em uma escola pública e tem como objetivo promover reflexões sobre práticas educacionais inclusivas com surdos. É inegável que a educação se encontra perante um duelo muito particular entre dois profissionais atuantes diretamente na educação dos surdos: professores e intérpretes. Mas, no contexto inclusivo existem, na verdade, três personagens: alunos surdos, intérprete de Libras e professor. Não há dúvida de que o surdo é protagonista nessa relação tripartite. O mesmo não se pode dizer concernente à prática educacional em sala de aula, cuja eficácia é questionada por revelar ausência de respostas concretas para problemas de aprendizado desses sujeitos, mostrando aspectos negligenciados que precisam ser discutidos, os quais deram corpo a este texto.

Palavras-chave


relação educacional, inclusão, aluno surdo

Texto completo:

PDF

Referências


BARTALOTTI, C. C. Inclusão social das pessoas com deficiência. Utopia ou possibilidade? São Paulo: Paulus, 2006.

BAUMAN, Z. O Mal-Estar da Pós-Modernidade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1997

BAUMAN, Z. Ética pós-moderna. São Paulo: Paulus, 1997.

BRASIL. Decreto nº 5.626, de 22 de dezembro de 2005. Regulamenta a Lei no 10.436, de 24 de abril de 2002, que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais – Libras, e o artigo 18 da Lei no 10.098, de 19 de dezembro de 2000. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004- 2006/2005/decreto/d5626.htm. Acesso em: 18 nov. 2018.

BRASIL. Lei no 10.436, de 24 de abril de 2002. Dispõe sobre a Língua Brasileira de sinais – Libras, e o artigo 18 da Lei no 10.098, de 19 de dezembro de 2000. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2002/l10436.htm. Acesso em 12 ago. 2018.

BRASIL. Secretaria de Educação Especial – A educação dos Surdos (Org). Giuseppe Rinaldi et al. Brasília: MEC/SEESP, 1997.

BOURDIEU, Pierre. O desencantamento do mundo: estruturas econômicas e estruturas temporais. São Paulo: Perspectiva, 1979.

CARVALHO, E. de C.; BARBOSA, I. Pensamento Pedagógico e as NEE: Introdução à Deficiência Auditiva, [S.l], 2008.

FERNANDES, Sueli. Letramento na Educação Bilíngue para Surdos. IN: BERBERIAN, Ana Paula; MASSI Giselle; DE ANGELIS, Cristiane C. Mori (Org.). Letramento: referências em Saúde e Educação. São Paulo: Plexus, 2006.

FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

GONÇALVES, Humberto Bueno; FESTA, Priscila Soares Vidal. Metodologia do Professor no Ensino de Alunos Surdos. Disponível em: www.opet.com.br/.../pdf/n6/ARTIGO-PRISCILA.pdf. Acesso em: 17 de outubro de 2018.

LACERDA, C. B. F. & GÓES, M. C. R. (Org.). Surdez – Processos Educativos e Subjetividade. São Paulo: Lovise, 2000.

Marques, Rodrigo Rosso. A experiência de ser surdo: uma descrição fenomenológica. Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Educação. Programa de Pós-Graduação em Educação. Santa Catarina, 2008.

MONTEIRO, M. S. História dos Movimentos dos Surdos e o Reconhecimento da Libras no Brasil. Disponível em: http://www.slideshare.nethistria--do-/asustecnologia/movimento-surdo-no- brasil. Acesso em: 18 nov. 2018.

MOURA, M. C. O Surdo. São Paulo: Revinter, 2000.

PEREIRA, Osmar Roberto. Alunos Surdos, Intérpretes de Libras e Professores: Atores em Contato na Universidade. Cadernos de Educação, v. 12, n. 24, p. 73-96, 2013. Disponível em: https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/cadernosdeeducacao/issue/view/296. Acesso em: 18 nov. 2018.

QUADROS, R. M.; MASUTTI, M. L. Codas Brasileiros: Libras e Português em Zonas de Contato. Estudos Surdos II. Petrópolis: Arara Azul, 2007, v. 1, p. 9-267.

QUADROS, R. O tradutor e intérprete de língua brasileira de sinais e língua portuguesa. Brasília: MEC/SEESP, 2004.

REILY, L. Escola Inclusiva: Linguagem e mediação. Campinas, SP: Papirus, 2004.

VIDAL, V. A verdadeira beleza: uma história de superação. 2. ed. Fortaleza: Expressão gráfica e editora Ltda., 2011.

Direção de Zack Snyder. São Paulo: Warner Bros. Pictures, 2007.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 ESTER VITÓRIA BASILIO ANCHIETA

A RevistAleph está indexada em:

         

       

Resultado de imagem para Latindex